Massagem nos pés não combate apenas o estresse


Aliada a sessões de terapia, essa técnica pode favorecer a saúde de ponta a ponta

 

Por Vand Vieira, do Saúde é Vital

 

Relaxamento, queda da pressão arterial e da glicose no sangue e melhora da depressão: foram esses os benefícios observados por cientistas da Universidade Nacional Kangwon, na Coreia do Sul, ao incentivarem 53 mulheres a investirem na automassagem nos pés e em sessões de psicoterapia por três semanas.

“Estimular essa região ajuda a desbloquear a energia no organismo”, justifica a terapeuta corporal Regina Machado, de São Paulo. “O ideal é reservar pelo menos 15 minutos por dia para a prática, que pode ser complementada com escalda-pés e óleos”, arremata o professor Reginaldo Filho, diretor-geral da Escola Brasileira de Medicina Chinesa, na capital paulista. Mas atenção: há contraindicações, por exemplo, em casos de feridas, traumas e trombose.

E a reflexologia?

Assim como a automassagem, a técnica busca o equilíbrio físico e mental. “Porém, como depende de pressão em pontos específicos dos pés, a recomendação é que seja conduzida por um profissional habilitado”, destaca a reflexoterapeuta Cláudia Rosane dos Santos, da Academia Brasileira de Reflexologia.

Foto: SadDoggDesign//Massagem nos pés não combate apenas o estresse/iStock

Compartilhar:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *