fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Menina de 1 ano e 3 meses morre de meningite e mãe acusa atendimento médico

Maria Eduarda Nascimentos do Santos, que tinha um ano e três meses, morreu na segunda-feira (1°). Parentes e amigos marcaram protesto na última quinta-feira (4), para pedir justiça. Caso aconteceu em Guarujá, litoral de SP.

A mãe de Maria Eduarda, Glaucyelle Valéria Nascimento, diz que a filha, que tinha pouco mais de um ano, foi levada três vezes para o Pronto Atendimento Médico (PAM) da Rodoviária, onde foi submetida a diversos exames antes de ser encaminhada ao Hospital Santo Amaro. “Quando o médico a viu ele imediatamente pediu para entubar a Maria Eduarda. Eu quero justiça, só peço para que todas as mães, familiares, me ajudem”, diz emocionada.

Clécio de Brito de Souza, pai de Maria Eduarda, afirma que os sintomas de sua filha surgiram na sexta-feira quando ela foi levada até o PAM. “Minha filha chegou aqui com febre e vômito, deram dipirona para ela, colheram exames de sangue dela, de urina e mandaram ela pra casa”, conta.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital Santo Amaro, a criança deu entrada no hospital na tarde de domingo (31). Após ser atestada com meningite bacteriana em estado avançado, ela veio a falecer na madrugada da segunda-feira.

A família diz que a menina estava com a vacinação em dia.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Guarujá lamenta a morte da garota e afirma que está à disposição dos familiares por meio dos funcionários da Usafa Jardim Brasil. De acordo com os registros de atendimento, a criança foi atendida na UPA Pediátrica, apresentando sintomas gerais sem gravidade, foi medicada e liberada. No dia seguinte, o quadro infeccioso se agravou levando Maria Eduarda ao óbito. A Secretaria de Saúde afirma também que promoveu o bloqueio químico no bairro onde a menina morava.

Fonte: http://g1.globo.com/
Foto: Monica Kaneko, via Flickr