fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Acre: Bebê morreu na UPA por insuficiência respiratória, aponta laudo

Cinquenta dias após a morte do pequeno Pedro Lucas Muniz, de três meses, a laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou insuficiência respiratória aguda. O resultado da causa da morte do bebê foi divulgado na manhã desta segunda-feira (4) pelo Instituto.

Pedro Lucas morreu no dia 15 de fevereiro após fazer nebulização na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no 2º Distrito de Rio Branco. A família acredita que houve negligência médica e diz que pretende processar o Estado pela morte do bebê.

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou que ainda não recebeu o resultado do laudo e que só deve se pronunciar depois de ser notificada.

Ao G1, o diretor-geral do Departamento de Polícia Técnico-Científico (DPTC), Haley Vilas Boas, informou que o laudo, com o entendimento do médico do IML, vai ser entregue para a Sesacre e para a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que investigam o caso.

“O IML trabalha com causas traumáticas, ou seja, nós fizemos a necropsia e pelos achados do médico, ele viu elementos suficientes para dizer que a causa que deu a morte do bebê foi insuficiência respiratória aguda. Agora, o laudo já tem uma causa, antes estava como indeterminado”, disse o diretor-geral.

O pai da criança, José Verônico Marinho, de 32 anos, disse que ainda não foi informado do resultado da causa da morte de Pedro Lucas. Ele afirmou que está em contato direto com a delegacia que investiga o caso e que aguarda o resultado do laudo.

“Não estou com o laudo nas mãos ainda. Estou vindo da delegacia agora e a delegada disse que ainda nesta segunda [4] deve me informar o resultado. Ela me pediu para eu ter um pouco mais de paciência, porque estão trabalhando muito nesse caso. A Saúde não nos procurou mais depois dos primeiros dias, quando nos reunimos com o pessoal que fez o atendimento”, afirmou Marinho.

Entenda o caso
Pedro Lucas Muniz, de três meses, morreu no dia 15 de fevereiro, após fazer nebulização na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no 2º Distrito de Rio Branco. A declaração de óbito apontou que a criança morreu de “parada cardiorrespiratória desconhecida”.

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) afirmou, no dia 17 de fevereiro, que abriu processo administrativo para apurar a morte do bebê. A investigação é feita pela Secretaria Adjunta de Atenção à Saúde e com parceria da Promotoria Especializada de Defesa da Saúde, do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC).

Em coletiva no dia 18 de fevereiro, o secretário de Saúde do Acre em exercício, Kleyber Guimarães, informou que não houve negligência médica na morte do pequeno Pedro Lucas Muniz.

O secretário-adjunto de Planejamento e Gestão, Irailton Lima, afirmou que ainda está sendo apurado a questão do atendimento técnico, mas descartou erro médico.

No último dia 26, a Secretaria de Saúde (Sesacre) reuniu os pais de Pedro Lucas com a equipe médica da unidade com o objetivo de explicar todos os procedimentos tomados no dia do atendimento.

Fonte: G1

http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2016/04/bebe-morreu-na-upa-por-insuficiencia-respiratoria-aguda-aponta-laudo.html