fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Pesquisadores criam novo teste para identificar esquizofrenia e depressão

Eles determinam as doenças por meio de um receptor chamado NMDAR, que ajuda a fazer a diferenciação

 

Por G1

 

Cientistas descobriram uma nova forma de identificar pessoas com depressão ou esquizofrenia. O método, publicado na revista “Experimental Physiology”, usa como sinalização um receptor chamado NMDAR. De acordo com o estudo, a taxa de NMDAR é menor em pacientes com esquizofrenia e é aumentada no caso da depressão. Essa também é uma nova maneira de distinguir as duas doenças que, de acordo com os pesquisadores, ainda não há um teste diagnóstico para ajudar na diferenciação.

Hoje, a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas no mundo. A esquizofrenia atinge 51 milhões. Ambas têm fortes impactos na vida de seus portadores. Para realizar o teste, os cientistas deram uma solução de alta concentração salina para induzir a liberação do hormônio arginina-vasopressina (AVP). Estudos anteriores mostraram que a liberação de AVP devido à solução salina depende do receptor NMDAR. Assim, eles conseguiram diferenciar as duas doenças de acordo com a intensidade da resposta.

Os deprimidos tiveram uma liberação extra do hormônio, enquanto os esquizofrênicos mostraram uma baixa. Clinicamente, é difícil diferenciar essas duas doenças em suas fases iniciais, porque os sintomas não são tão específicos e podem ser relativamente leves.

“Este é meu primeiro objetivo, criar um marcador fisiológico dos dois principais transtornos psiquiátricos que pode permitir um diagnóstico mais precoce e preciso, garantindo uma seleção de medicamentos mais adequada aos pacientes”, disse Handan Gunduz-Bruce, coautor do artigo.

 

Foto: Voisin/Phaine