fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Menina de Bangladesh que nasceu com três pernas anda e corre normalmente após cirurgia

Choity Khatun passou por cirurgia complexa na Austrália. Parte de um gêmeo se desenvolveu dentro de menina

 

Por France Presse

 

Uma criança que nasceu com três pernas – porque partes do corpo de um gêmeo tinham crescido dentro dela – deve retornar para a casa  depois de passar por uma cirurgia rara e complexa na Austrália, que permitiu que ela passasse a andar e correr normalmente, segundo seus médicos. Especialistas de Bangladesh tinham avaliado que Choity Khatun, de 3 anos, tinha poucas chances de sobreviver até que ela foi levada a Melbourne, no ano passado, pela organização beneficente Children First Foundation.

Lá, uma equipe de cirurgiões passou vários meses desenvolvendo um procedimento para reconstruir sua anatomia. “Um gêmeo tinha crescido a partir de sua pélvis, mas era apenas parte de um gêmeo… O problema é que não há regras para isso porque ela é um indivíduo muito único, então é preciso trabalhar com o que está ali”, disse Chris Kimber, cirurgião pediátrico do Hospital Pediátrico Monash. “Quando Choity chegou à Austrália, ela estava malnutrida, não conseguia andar de forma adequada”, disse Kimber.

Trabalhando em colaboração com especialistas da Europa e Estados Unidos, os cirurgiões planejaram um procedimento que envolveu remover o restante da terceira perna (parte já tinha sido amputada em Bangladesh) e também remover, desconectar e reconectar outros órgãos. A condição de Choity signfica que partes do corpo de um gêmeo se desenvolveu em seu períneo, área entre o ânus e a vulva. Cirurgiões gastaram muitas horas examinando a criança sob anestesia e descobriram que ela tinha dois retos, dois anus, duas vaginas e dois úteros.

A cirurgia, que Kimber afirmou ser “extremamente rara”, foi feita em novembro e envolveu oito médicos especialistas em reconstrução genital e pélvica. O procedimento levou 8 horas. “Levamos três ou quatro meses pensando sobre isso, apresentando para os médicos, pegando ideias ao redor do mundo e, com base em opiniões de todo o mundo, conseguimos chegar a algo que claramente funciona”, acrescentou. “Ela está muito bem”, afirmou.

A menina também é parcialmente cega, mas um oftalmologista avaliou que sua visão não poderia ser melhorada. Apesar disso, ela tem visão suficiente para andar e correr como outras crianças, para a alegria de sua mãe de 22 anos. “Tudo está bem agora… ela pode brincar como qualquer outro bebê”, disse Shima Khatum a um canal de televisão nesta quinta-feira, acrescentando que ela estava ansiosa para voltar para sua vila próxima de Dhaka com sua filha e reencontrar seu marido.

 

Foto: TEAGAN GLENANE / CHILDREN FIRST FOUNDATION / AFP