fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Ibogaína, erva tida como ‘útil’ em terapias antidrogas, não está aprovada pela Anvisa

Em informe, agência diz que não foram apresentados estudos conclusivos sobre os efeitos medicinais da substância

 

Por G1

 

A ibogaína, substância anunciada em sites como “útil” no tratamento da dependência de crack e cocaína, não tem regulamentação nem aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Ainda, a agência informa que a comercialização da ibogaína é proibida no Brasil. Extraída da raiz da iboga, planta originária do continente africano, a planta é utilizada em cerimônias da religião Bwiti, no Gabão, informa a entidade.

Embora alguns estudos tenham testado a erva para o tratamento da dependência — como os feitos no Departamento de Psiquiatria da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) –, a agência diz que não há testes conclusivos que tenham sido apresentados, bem como não há conhecimento total sobre os possíveis efeitos colaterais da planta.

Por esse motivo, o órgão conclui: “Não se pode afirmar que a substância tenha efeitos medicinais. Caso haja clínicas ou sites de internet que ofereçam ou vendam o produto, trata-se de algo não regulamentado.”

Foto: Creative Commons/CC BY-SA 3.0