fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

ES tem a maior incidência de dengue no Sudeste e SP a menor, segundo Ministério da Saúde

Incidência leva número de casos por 100 mil habitantes. De janeiro a agosto de 2018, foram 7.318 casos no estado
 

Por Viviane Machado, G1 ES

 
O Espírito Santo é o estado do Sudeste com maior incidência de casos de dengue, segundo o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. Os dados levam em consideração os casos de dengue a cada 100 mil habitantes registrados até o dia 27 de agosto de 2018.

Em 2018, já foram registrados 7.318 casos de dengue no estado. A incidência a cada 100 mil habitantes é de 182,2. O estado com menor incidência é São Paulo, com 29,2 casos a cada 100 mil habitantes.

Se compararmos com a incidência dos estados das outras regiões, o Espírito Santo tem a 6ª maior incidência do país, ficando atrás apenas de Goiás, Rio Grande do Norte, Acre, Paraíba e Mato Grosso.

Chikungunya
Já em relação à febre de chikungunya, a incidência no Espírito Santo é uma das menores do Sudeste e do país. Em 2018, já são 557 casos – uma incidência de 13,9 por 100 mil habitantes.

No Sudeste, o Rio de Janeiro é o que tem maior incidência, com 184,5 casos a cada 100 mil habitantes.

Secretaria de Saúde
O coordenador da Vigilância Ambiental do Estado, Roberto Laperriere Júnior, explicou que houve um aumento de 24% do número de casos de dengue entre 2017 e 2018, enquanto os casos de zika caíram 17%.

Ele falou ainda que o governo do estado trabalha, junto com os municípios, em ações de monitoramento do mosquito Aedes Aegypti, vetor da doença.

“A gente implantou o monitoramento integrado do Aedes. São 6.300 armadilhas distribuídas em todos os 78 municípios do estado, onde a gente faz um monitoramento do mosquito adulto e acompanhamento viral”.

Além disso, com a proximidade dos meses mais quentes e úmidos no Espírito Santo, a secretaria de Saúde vai intensificar as ações de mobilização contra o mosquito.

“Está prevista uma ação de mobilização nas escolas em outubro, junto com a Defesa Civil e secretaria de Educação. Também terá uma capacitação grande em novembro para os técnicos dos municípios sobre os procedimentos de segurança”.

Medidas de combate ao Aedes
– Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;
– Tirar água dos pratos de plantas;
– Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;
– Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
– Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;
– Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

Aedes aegypti — Foto: Pixabay/Divulgação