fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Tratado com dipirona, jovem morre de pneumonia não diagnosticada em Campo Grande

Tratado apenas com dipirona na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Nova Bahia, em Campo Grande, o adolescente Gabriel Soares da Silva Martinez, 16 anos, morreu no dia 24 de março deste ano. Após dois meses, a família descobriu a verdadeira causa da morte: broncopneumonia, que passou “despercebida” pelas equipes da UBS e dos médicos do Hospital Regional. Revoltados com a negligência, pares do rapaz cobram providências e Justiça.

De acordo com a avó de Gabriel, os problemas começaram na sexta-feira, 20 de março. “Ele veio aqui no posto (de saúde) três vezes seguidas, sempre com vômito, muita dor no peito, diarréia e falta de ar, mas só passavam soro e dipirona, alegando que ele poderia estar apenas com uma virose. No último dia, quando ele já estava com os dedos roxos, ele foi levado para o Hospital Regional, mesmo com a pressão muito baixa e sem tirar qualquer chapa do pulmão”, explica Neide Ribeiro Soares, 55 anos.

Ainda segundo ela, no Regional a situação piorou. “Chagando lá, os médicos disseram que ele poderia estar com uma infecção grave, que era necessário uma cirurgia para ver o que estava acontecendo, mas a pressão continuava muito baixa e não quiseram esperar os resultados dos exames. Abriram ele e não encontraram nada, no dia seguinte ele morreu e ninguém sabia dizer porque”, relembrou.

Com a autorização da mãe, Marinivia Antônia da Silva, 41 anos, foi possível fazer uma autopsia no corpo de Gabriel que, depois de dois meses, apontou a causa da morte. “O que mais me revolta é que eu enterrei o meu filho sem saber do que ele havia morrido. Cinco médicos atenderam ele no Regional, mas ninguém foi capaz de ver que era uma pneumonia”, afirmou.

Um boletim de ocorrência foi feito e agora o caso será investigado. “Já pedimos os prontuários, o Hospital foi protocolado e os laudos estão aqui, agora vamos lutar para que mais esse caso de negligência seja investigado”, estacou Valdemar Mores, presidente da Avems (Associação das Vítimas de Erros Médicos de Mato Grosso do Sul).

Fonte: http://www.topmidianews.com.br/
Foto: Gustavo Siqueira, via Wikimedia Commons