CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Fumar gera mutações genéticas, diz estudo

Do G1, com informações da Deutsche Welle

Cientistas do Instituto Britânico Wellcome Trust Sanger e do Laboratório Los Alamos, nos Estados Unidos, analisaram cinco mil tumores, comparando o câncer de fumantes com o de não fumantes. A análise ofereceu informações relevantes a partir dos traços genéticos encontrados nos tumores dos pacientes fumantes.

O estudo, publicado pela revista Science, verificou que o dano genético poderia ser causado por diferentes mecanismos. Os pesquisadores descobriram que determinadas “impressões digitais” moleculares, também conhecidas como “assinaturas”, eram predominantes no DNA dos fumantes. “Os resultados são uma mistura do esperado e inesperado, e revelam uma imagem de efeitos diretos e indiretos”, diz o coautor Dave Phillips, professor de Carcinogênese no King’s College, em Londres.

Segundo a análise dos pesquisadores, as células que entram em contato direto com a fumaça inalada foram as mais prejudicadas pelas substâncias cancerígenas que diretamente causam a alteração no DNA da célula. Isso se verificou não apenas nos pulmões, mas também na cavidade oral, faringe e esôfago.

Leia a matéria completa aqui.