fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Mais duas pessoas morrem por febre amarela no Sul do Rio

Com isso, sobe para 12 o número de mortes por causa da doença na região. Óbitos aconteceram em Angra dos Reis e em Paulo de Frontin
 
Por G1 Sul do Rio e Costa Verde
 

Mais duas pessoas morreram por causa de febre amarela no Sul do Rio de Janeiro. Os óbitos foram registrados em Angra dos Reis e em Paulo de Frontin. A informação foi divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde.

Esta é a segunda morte por causa da doença registrada em Angra. Um morador, de 38 anos, morreu durante a madrugada do sábado (10), no Hospital Geral da Japuíba.

Em menos de uma semana, duas pessoas morreram vítimas de febre amarela. Na quarta-feira (7), um homem morreu em Valença, cidade que registra o maior número de casos confirmados no estado. Ao todo, são 16 no município.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do RJ informou que em 2018 foram registrados 55 casos de febre amarela silvestre no estado. Veja abaixo:

7 casos – Teresópolis, sendo quatro óbitos
16 casos – Valença, sendo seis óbitos
6 casos – Nova Friburgo, sendo três óbitos
1 caso – Petrópolis
1 caso – Miguel Pereira, sendo um óbito
2 casos – Duas Barras
2 casos – Rio das Flores, sendo dois óbitos
1 caso – Vassouras
5 casos – Sumidouro, sendo dois óbitos
3 casos – Cantagalo, sendo dois óbitos
1 caso – Paraíba do Sul, sendo um óbito
2 casos – Carmo, sendo um óbito
1 caso – Maricá
4 casos – Angra dos Reis, sendo dois óbitos
1 caso – Paty do Alferes
1 caso – Engenheiro Paulo de Frontin, sendo um óbito
1 caso – Mangaratiba
Casos confirmados em macacos
Ainda de acordo com o último boletim da Secretaria de Estado de Saúde, também foram confirmados casos de febre amarela em cinco macacos. Quatro deles foram encontrados em cidades do Sul do RJ: Angra dos Reis (na Ilha Grande), Barra Mansa, Miguel Pereira e Barra Mansa. O quinto macaco com confirmação de febre amarela foi encontrado em Niterói, região metropolitana do Rio.

 

Foto: Reprodução