fbpx

CENTRAL DE ATENDIMENTO 24H: 0800 61 3333

Milhares de crianças podem ter recebido vacinas com defeito na China

Investigação do governo apontou violações de padrões por farmacêutica. Não há relatos de mortes ou efeitos relacionados

Por G1

Milhares de crianças chinesas podem ter recebido vacinas defeituosas no mais recente escândalo a atingir a indústria farmacêutica do país.

Segundo o jornal “The New York Times”, o clamor veio depois que uma investigação do governo mostrou que um grande produtor de remédios no nordeste da China, Changchun Changsheng, havia violado padrões ao fazer pelo menos 250.000 doses de vacina contra a raiva e outras doenças.

O escândalo reavivou os temores de que a corrupção e o abuso na vasta indústria farmacêutica da China estão colocando as pessoas em risco. Também minou os esforços do presidente Xi Jinping para restaurar a confiança na medicina produzida na China, num momento em que o país está se esforçando para se tornar um dos principais produtores de produtos farmacêuticos.

Embora não houvesse relatos de mortes ou doenças relacionadas às vacinas defeituosas, muitos pais ficaram indignados e exigiram que o governo agisse.

“Nós sempre dizemos que as crianças são o futuro da nação, mas se não podemos garantir a segurança de um futuro assim, o que o futuro nos reserva?”, Disse Huo Xiaoling, 37 anos, que trabalha em marketing no leste da China. A sua filha de 1 ano recebeu uma vacina feita por Changchun Changsheng.

O escândalo abalou a confiança do público no governo e levou a uma onda de críticas.

Esta é terceira crise envolvendo vacinas desde 2010. Até a tarde da segunda-feira (23) uma hashtag sobre o escândalo havia recebido dezenas de milhões de visualizações no Weibo, uma plataforma popular de mídia social.

O premiê Li Keqiang disse em um comunicado no domingo que as ações dos produtores de vacinas “cruzaram uma linha moral”. Ele prometeu “resolutamente reprimir todos os atos ilegais e criminosos que ponham em risco a segurança das vidas das pessoas”.

Mas muitas pessoas estavam insatisfeitas com a resposta.

Uma imagem circulando on-line mostrou uma captura de tela da declaração de Li no domingo, ao lado de uma declaração semelhante que ele fez depois de outro escândalo de vacinas em 2016, sugerindo que o governo não fez nada para resolver o problema.

Changchun Changsheng, a empresa no centro do escândalo, também foi atacada. Alguns internautas disseram que os executivos da empresa que infringiram a lei deveriam receber a pena de morte.

Conforme os relatórios circulavam nas mídias sociais mostrando que outras vacinas produzidas pela empresa, inclusive para difteria, coqueluche e tétano, também poderiam ser afetadas, muitos pais correram para localizar os registros de imunização de seus filhos.

Autoridades de saúde pública temem que o escândalo possa levar as famílias chinesas a desistirem da vacinação, mesmo que sejam requeridas por lei. O governo disse que as crianças que receberam vacinas defeituosas deveriam ser levadas a um hospital para receber outra imunização.

Foto: REUTERS/Damir Sagolj/File Photo